ENTENDA O PROGRAMA CASA VERDE E AMARELA

Em agosto de 2020,a Medida Provisória nº 996 aprovou o Programa Casa Verde e Amarela como o programa nacional de habitação popular, substituto o velho conhecido “Minha Casa Minha Vida (MCMV) ”.

Portanto essa não é a primeira vez em que são realizadas mudanças nesse tipo de programa e, por isso, a Joinville Imobiliária quer esclarecer todos os pontos para você.

PANO DE FUNDO

Os méritos do Programa Minha Casa Minha Vida, que trouxe a iniciativa privada para o contexto da habitação popular promovendo a inovação dos métodos construtivos para ganhar velocidade e baratear o custo de construção e, principalmente, ampliando o acesso a moradia para os brasileiros.

AS PRINCIPAIS MUDANÇAS

Desta forma, o Programa Casa Verde e Amarela trouxe 3 principais modificações que merecem destaque:

1º – Alteração das taxas e novos grupos

2º – Possibilidade de financiar a melhoria e requalificação do imóvel

3º – A possibilidade de crédito para a regularização fundiária urbana.

Vamos entender melhor?

AS TAXAS DE FINANCIAMENTO NO NORDESTE

Para os imóveis localizados nas Regiões Norte e Nordeste, as taxas de juros poderão ser reduzidas em até 0,5 ponto percentual

Sendo assim, as famílias com renda mensal de até R$ 2 mil mensais (Grupo 1) e 0,25 ponto percentual para famílias com renda mensal entre R$ 2 mil e R$ 2,6 mil.

O Programa estabelece ainda que aqueles com renda familiar mensal de até R$ 2 mil são integrantes do Grupo 1.

Portanto O Grupo 2 é composto por adquirentes que tenham renda familiar mensal entre R$ 2 mil e R$ 4 mil

E também os adquirentes com renda familiar mensal entre R$ 4 mil e R$ 7 mil fazem parte do Grupo 3.

MELHORIA E REQUALIFICAÇÃO

Então foi assim que foi estabelecida a destinação de recursos para a melhoria e requalificação das moradias, com o objetivo de conferir mais dignidade aos lares brasileiros.

Sendo que as melhorias e requalificações consistem em reformar e ampliar o imóvel.

Por exemplo: Obras de conserto do telhado, construção de um banheiro, quarto ou sala e ainda instalações relacionadas a infraestrutura, como elétricas e de encanamentos.

Sendo que também é permitida, inclusive, a instalação de placas solares, por exemplo.

Porém para serem atendidas pelo projeto de melhoria e requalificação de moradias do programa Casa Verde e Amarela

Desta forma, as famílias podem ter uma renda mensal de até R$ 5 mil, fazer parte do CadÚnico (Cadastro Único para Programas Sociais) do Governo Federal e não ter outros imóveis e ser maior de 18 anos ou emancipado.

CRÉDITO PARA REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA

A terceira mudança trazida pelo Programa é a possibilidade de o Governo Federal financiar a regularização fundiária em núcleos urbanos informais ocupados predominantemente por população de baixa renda

O objetivo aqui é de formalizar propriedades, trazer para o universo formal jurídico e assinalar a posse ininterrupta podendo beneficiar milhares de famílias que estão na ilegalidade.

Depois disso, pronto para colocar o sonho da casa própria em dia?

Fale com a Jlle Imobiliária e saiba como!

FINANCIAR UM IMÓVEL MESMO SENDO AUTÔNOMO. ENTENDA COMO FAZER.

É possível financiar um imóvel sem ter trabalho com carteira assinada? Essa é uma dúvida muito frequente dos trabalhadores informais que buscam realizar o sonho da casa própria.

E a resposta é positiva! Você pode dar início ao processo de financiamento imobiliário mesmo não tendo carteira assinada. Então, vamos esclarecer as dúvidas sobre o assunto?

COMO FUNCIONA O PROCESSO?

Apesar de parecer mais complexo, solicitar um financiamento sendo autônomo é um caminho para muitos brasileiros.

Sabemos que o financiamento funciona como um empréstimo, ou seja, o banco realiza o pagamento do imóvel e você passa a ter uma dívida com ele (e não com a construtora ou antigo proprietário).

Para isso, a instituição financeira precisa de garantias de que você tem condições para arcar com a dívida. Vamos entender o que é necessário e quais os passos seguir para conseguir essa aprovação:

DECLARE SEU IMPOSTO DE RENDA

financiar

O primeiro passo é estar com o Imposto de Renda em dia, uma vez que ele servirá como comprovação de que você possui uma renda minimamente estável.

Lembre-se de ter a declaração e o número do recebido em mãos. Outro detalhe importante é estar com a declaração em dia.

ENCAMINHAMENTO DA DOCUMENTAÇÃO

financiar

Depois disso, você entra em contato com as instituições financeiras para saber sobre as possibilidades oferecidas para autônomos, quais as condições de crédito, a instituição possui e como funcionam seus financiamentos.

Algumas instituições financeiras, podem solicitar documentos complementares, então fique atento para providenciar tudo o mais rápido possível.

ANÁLISE DE CRÉDITO

financiar

Escolha a instituição que mais lhe agrade e que ofereça as melhores condições para você. Com a decisão tomada, é hora de separar a documentação necessária e aguardar o retorno sobre o valor aprovado.

É IMPORTANTE SABER:

É importante que você apresente o máximo de documentos que te ajudem a comprovar sua renda estável.

Portanto, separe extratos bancários dos últimos 6 meses, o IR, sua Declaração Comprobatória de Percepção de Rendimentos (caso tenha), notas fiscais de serviços autônomos, entre outros.

Financiar um imóvel sem ter carteira assinada pode até parecer um pouco complexo, mas as alternativas são bastante semelhantes aos trabalhadores em regime CLT.

Vale a pena relembrar que ter um planejamento financeiro para arcar com o financiamento é imprescindível. É ele quem vai determinar qual a porcentagem correta para investir.

Quer mais dicas sobre como financiar seu primeiro imóvel?

Quer ajuda nessa missão? A Jlle Imobiliária é sua parceira.

Fale com a gente e saiba mais!

(47) 3512-3001 | (47) 99641-3934

vendas@jlleimobiliaria.com.br

Taxas de financiamento são o grande atrativo no mercado financeiro atual.

Taxas de financiamento mais baratas, condições de financiamento diferenciadas, o mercado imobiliário têm se beneficiado dos estímulos econômicos para facilitar a aquisição de imóveis.

Em virtude do novo Coronavírus (COVID-19), estamos experimentando muitas novidades no setor, com algumas paralisações de prestações e mudanças nas condições de aquisição de financiamentos, que pretendem facilitar a vida de quem quer investir no imóvel próprio.

Além, das facilidades de financiamento e flexibilização de taxas, por exemplo, que têm sido um forte atrativo para investir no mercado, com o intuito de manter a próspera retomada do mercado imobiliário, o governo e os bancos estão assumindo planos de contingência para passarem por esse período e ajudar seus clientes a conquistarem o sonho do primeiro imóvel.

Vamos entender mais sobre isso?

PONTOS FORTES PARA QUEM QUER COMPRAR

Veja bem, o consumidor pode até estar cauteloso, uma vez que estamos diante de um cenário incerto. No entanto, a queda da taxa de juros, as ofertas de crédito e a carência estendida são pontos atraentes no setor imobiliário.

A taxa básica de juros (Selic), recebeu um corte em 0,75 ponto percentual, passando de 3,75% para 3% ao ano. Essa é uma mínima histórica. Outra novidade são os prazos de carência de seis meses para financiamento de imóveis novos, anunciada pela Caixa Econômica Federal, isso com certeza é uma medida que facilita para quem vai adquirir seu primeiro imóvel agora (junho), mas só começa a pagar o financiamento em dezembro.

Essa flexibilização de pagamento e taxas são um verdadeiro empurrão para quem deseja realizar o sonho da casa própria. O desejo de compra do brasileiro permanece vivo e, com condições como estas, fica mais interessante investir.

Quer saber mais sobre as condições e encontrar o seu primeiro imóvel? Acesse nossa simulação, clicando aqui e fale como um consultor sobre os imóveis disponível e que cabem no seu bolso.

Composição de renda é uma solução para o financiamento imobiliário

Composição de renda pode ser entendida como a associação entre compradores para adquirir um imóvel. Muitos brasileiros não possuem orçamento suficiente para arcar com as prestações de um financiamento, por isso, a composição de renda é uma boa alternativa. A operação é bem simples: você junta a sua renda com a de algum outro familiar, parente ou cônjuge, para dividir as parcelas de financiamento imobiliário.

Vamos entender melhor como isso funciona?

composição de renda

QUEM PODE?

Tradicionalmente, a composição de renda para financiamento era permitida aos cônjuges, mas este cenário mudou há um bom tempo. Há abertura para a junção de finanças entre pais e filhos, irmãos, tios e sobrinhos e além disso, algumas instituições permitem compor renda independente de grau de parentesco.

Contudo, alguns bancos (como o Banco do Brasil) aceitam compor a renda de acordo com o grau de parentesco, além de limitar a três pessoas o número de integrantes, embora outros, como a Caixa Econômica aceitam composição de renda independente de parentesco. Por isso, vale a pesquisa apurada antes de dar entrada no processo.

composição de renda

COMO É FEITO?

Outro ponto importante é que na hora de definir o valor máximo da parcela (que não deve ultrapassar a margem de 30% da renda mensal), a instituição financeira soma os rendimentos de todos os participantes.

Assim, por exemplo, se você possui uma renda de R$ 4.000, pode comprometer no máximo R$ 1.200 por mês. Agora, juntando o rendimento de seu cônjuge, sendo este também de R$ 2.000, a margem salta para R$ 1.800.

Outro detalhe, a análise de crédito é feita individualmente, ou seja, nenhum dos proponentes pode ter pendências cadastrais. Inclusive, cada participante pode utilizar os recursos de suas contas vinculadas no FGTS para compor a entrada, liquidar parcelas ou amortizar o saldo devedor. Além disso, existem outros pontos a serem observados, veja a seguir.

CUIDADOS A SEREM TOMADOS

É sempre bom lembrar a importância de um planejamento financeiro sólido. Estamos falando de uma dívida de grande porte, que requer compromisso. Considere todas as fases e taxas do financiamento. Você pode acessar o nosso ebook sobre ‘Financiamento Imobiliário na Prática’ para saber mais dicas.

Além disso, é preciso que haja harmonia de interesses e regras bem definidas para evitar futuros dissabores entre os participantes. A pessoa que irá compor a renda familiar deve ser alguém de confiança e capaz de assumir a responsabilidade. Portanto, tenha absoluta certeza de sua capacidade financeira para assumir as parcelas, já que um erro de cálculo pode levar à inadimplência, culminando com a perda do imóvel.

Com todas as dúvidas esclarecidas, cabe a você avaliar se a composição de renda para financiamento é a opção adequada para o seu caso. Tomando todas as precauções, é possível contar como um recurso a mais para adquirir o imóvel dos seus sonhos.

A Jlle Imobiliária está pronta para te auxiliar na realização desse sonho!

Fale conosco!

(47) 3512-3001

(47) 99641-3934

Financiamento Imobiliário: Entenda as novidades.

Se você estava planejando financiar seu imóvel em 2020, chegou o seu momento! Isso porque, para incentivar o mercado, a Caixa anunciou que nas assinaturas de novos contratos, o cliente só começa a pagar as prestações do financiamento daqui a 6 meses. Ótima notícia para quem quer tirar o sonho do primeiro imóvel do papel, não é?

Como assim?

Essa novidade foi anunciada pelo presidente da Caixa, Pedro Guimarães, e vale para os novos contratos de financiamento imobiliário fechados a partir do dia 13 de abril. Isso quer dizer que se você fechar um novo contrato agora, poderá ficar seis meses sem pagar as parcelas. Não é um excelente incentivo?

E quem financiou imóvel antes do dia 13? Como fica?

Quem tinha assinado contrato de financiamento imobiliário com a Caixa antes disso, terá um prazo de suspensão de até 3 meses no pagamento de suas prestações do seu financiamento. Dependendo do decorrer da pandemia, o prazo poderá ser estendido. Mas atenção! No entanto, o benefício só vale para clientes adimplentes ou com até duas parcelas em atraso.

Mais novidades!

Além disso, os clientes com até duas parcelas em atraso, de 2 a 6 meses, podem solicitar o pagamento parcial da prestação por 90 dias. Outra saída para quem está com dificuldade de pagar as parcelas é usar seu Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) para isso.

Como aproveitar?

Quem tem interesse em solicitar a suspensão pode ligar nos telefones 3004-1105 e 0800 726 0505 ou solicitar pelos canais digitais, como o internet banking da Caixa e o app Habitação CAIXA. Já para quem atrasou parcelas e precisa fazer uma renegociação de contrato, deve entrar em contato pelo telefone 0800 726 8068.

É hora de aproveitar…

Boas notícias para aqueles que já estavam planejando investir no primeiro imóvel, não é? A Joinville Imobiliária está pronta para ser sua parceira na realização deste sonho. Fale com a gente e saiba mais sobre como conquistar sua casa própria!

(47) 3512-3001 ou (47) 996413934

www.joinvilleimobiliaria.com.br

Copyright © - Todos os direitos reservados.